• Survive Style 5+

    pó pó pó pó pó pó pó pó
    Se você procura por um filme absurdamente surreal, aleatório, bizarro e com muito, mas muito humor, Survive Style 5+ é uma boa pedida. Se parece algo enjoativo, exagerado ou nonsense demais (e pode até ser mesmo), não se preocupe: SS 5+ vai além do absurdo que aparenta ser. É um filme fora do comum, irônico, reflexivo e, por que não, genial. Veja alguns trechos no trailer para ter ideia do que se trata:



    Um pouco sobre a produção
    Lançado em 2004, SS 5+ foi dirigido por Gen Sekiguchi, um diretor relativamente desconhecido no cinema oriental e ocidental. Seu estilo é marcante, sempre trabalhou em obras experimentais. SS 5+ rendeu a Sekiguchi prêmios como melhor diretor no Montreal Fantasia Film Festival e também no reconhecido evento coreano Pusan International Film Festival como filme mais escolhido pela audiência.

    O título indica que são 5 histórias, paralelas mas que depois convergem entre si. Temos:
    • Um homem que mata sua mulher, várias vezes, pois ela nunca morre;
    • Um britânico briguento e um japonês intérprete dele, ambos assassinos de aluguel;
    • Um casal formado por: (1) uma workaholic (uma japonesa viciada no trabalho) com idéias terrivelmente estúpidas para comerciais, e (2) um apresentador super sexy, narcisista e brega de showbiz que diverte o seu público com suas artimanhas de hipnose;
    • Um japonês pai de família que age feito uma galinha;
    • Um grupo de 3 jovens homossexuais.

    Como essas 5 histórias tem relação entre si e, principalmente, o que elas significam é o que vou tentar explicar neste post. Acredito que quem já viu o filme vai entender melhor as ideias expostas aqui (afinal, dá para inferir muita coisa de SS 5+), mas fique a vontade para ler e conhecê-lo também.

    pó pó pó pó pó pó pó pó
    Seu pai: pó pó pó
    A trama não-linear e louca de SS 5+
    Antes de falar das histórias quero ressaltar que não temos um filme linear com um personagem principal e muito menos uma narrativa e desfechos 'comuns'.

    O filme é imprevisível. É o tipo que não revela descaradamente o que está para vir, nem dá pistas sobre o que pode acontecer ou mesmo dar explicações para o que acontece. Isso porque é tudo MUITO sem lógica. “Por que ela está fazendo isso?” ou “Até parece que isso ia acontecer” são questionamentos comuns.

    Essa qualidade (assim vejo) pode se tornar uma grande chatice para quem gosta de filmes realistas e com mais ação. Se você se enquadra nesse tipo de espectador, passe longe de Survive Style 5+.

    As 5 maneiras de sobreviver
    A partir daqui haverão spoilers do filme. Pretendo explicar o sentido das histórias que mais gostei. É um ponto de vista pessoal, acredito que SS 5+ abre espaço para muitas interpretações. Enfim, aí vai:

    O casal que quer um acabar com o outro
    Uma das minhas histórias favoritas no filme envolve dois personagens: de um lado a namorada imortal, violenta e perigosa, e do outro o rapaz cujo desejo é se livrar dela, até desejá-la morta (o que literalmente acontece no filme, repetidas vezes). 

    Restam dúvidas: ele é um assassino e ela uma assombração? Por que ela sempre volta? Como ela vai morrer? A princípio, com essas perguntas, parece até uma história de terror, mas esse arco mostra basicamente aquilo que qualquer casal já vivenciou: uma crise.

    No primeiro momento os dois não trocam palavras, o homem apenas obedece à mulher com medo das reações dela. Ela é extremamente bonita, sabe cozinhar, mas, digamos, um pouco exagerada, vingativa e assustadora. E por isso ele nem se dá o trabalho de sorrir ou agradecer pela comida, afinal, ele sabe que ela está de volta para atormentar ele.

    O que é aquele suco azul no liquidificador?
    Com certeza um prato desses foi feito com muito rancor no coraçãozinho.
    Se não comer tudinho...

    A briga entre os dois perdura por um bom tempo no filme. São vários homicídios e esperança que a mulher nunca volte. Mas ela volta, e sempre com uma tática hilária de aterrorizar o namorado, que apenas deseja viver sozinho e em paz.

    Por outro lado, o homem parece ser tomado pelo desespero/desejo incessante de apenas querer matar ela. Não lhe passa pela cabeça em reconciliar, perguntar, ou se desculpar. Ele quer a todo custo se livrar da presença da maldita.

    Mas é sabido que assim como sempre há momentos de briga, um relacionamento também possui momentos de reconciliação. E o momento ideal é em uma noite de natal, quando se pára e diz: vou agir e pensar diferente hoje. Até com as loucuras da mulher o rapaz parece ter se acostumado.

    Feito as pazes, tudo muda: ela cozinha na medida certa, e ele agradece com um sorriso. O namorado reconsidera os pensamentos ruins que tinha sobre sua mulher e volta a amá-la.

    Mas antes que o desfecho entre os dois seja de um final feliz, tudo piora. E não por acaso. Os capangas que o namorado contratou uma vez para matar sua mulher (e que a mataram, mas a mulher ressuscitou) aparecem em sua casa para lhe entregar um presente. E se algo pode dar errado, vai dar errado: os assassinos percebem que a mulher ainda está viva e vão atrás dela. E desta vez eles conseguem: ela morre, de verdade.

    Final trágico, mas necessário. Quantas vezes o rapaz desejava a mulher longe?  quando conseguiu viu que era a pior coisa a fazer. Uma das mensagens que esse arco mostra é a clássica lição de moral: “valorize o que você tem, antes que acabe”.

    E agora que tudo está perdido, como sobreviver? Depois de desejar a morte de alguém que você ama, desvalorizá-la, e, quando perceber que estava errado, sequer ter oportunidade de se redimir? Se a vida tava difícil, agora ficou pior. 

    Percebemos o sentimento de culpa e arrependimento do rapaz quando ele tenta se suicidar, logo no final do filme.

    Mas o melhor de Survive Style 5+ é que não se trata de um filme depressivo e pessimista. Pelo contrário, é encorajador: apesar de todas as adversidades é possível recomeçar. Por isso o rapaz, quando tenta se matar, é salvo (de forma totalmente aleatória, tosca, absurda, surreal, mas foi salvo).

    Talvez seja maçante para alguns ter que percorrer toda uma narrativa aleatória apenas para chegar a essa conclusão. Mas achei que valeu a pena as gargalhadas e o humor negro desse arco.

    Qual a sua função na vida?
    Um questionamento típico daqueles que sofrem crises existenciais e de autoestima é perguntar sua razão de viver. E se pararmos para pensar, é uma pergunta difícil de ser respondida. Na verdade, ela traz mais questionamentos: seria minha vida superficial? Será que eu não sou eu? Eu sou inútil?

    Se já é uma chatice refletir sobre isso, é pior ainda se você tiver um britânico briguento e revoltado para te encher o saco perguntando 'what your function in life?', apenas para dizer depois que você não presta, junto com um interprete que vai repetir feito um papagaio tudo o que o chatão disse em inglês.

    Vinnie Jones diz: I GONNA KILL YOU!
    Japonês imita: KOROSU!

    Esse arco é bastante interessante pois revela a contradição que existe nas pessoas. Durante o filme, o britânico revoltado sempre despreza as respostas das suas vítimas. Não importa o que você faz da vida, você é um inútil, imprestável. Sua resposta está pronta.

    Esse tipo de atitude segue a seguinte linha de raciocínio: pessoas inúteis deveriam deixar de existir para o mundo ser melhor. Elas são desnecessárias. E quem sabe isso tornaria a função de assassino (exercida pelo britânico e pelo japonês) nobre.

    Mas ser nobre é ser digno daquilo que faz, ou pelo menos ser o oposto do que despreza. E aí entra o conflito: eles são diferentes daqueles que desprezam e julgam como inúteis?

    O interprete é uma gozação desse fato. Ele só imita o britânico, tanto que o contraste entre os dois tornam cômicas as tentativas de exercer uma personalidade que não é sua. Por outro lado, demonstra a dependência do britânico para ter suas falas compreendidas pelas suas vítimas.

    Outro ponto que questiono é o fato do britânico estar tão interessado na razão de ser das outras pessoas. Como eu disse anteriormente, esse tipo de atitude é de quem sofre crises existenciais e de autoestima. Em outras palavras: para não se sentir inútil é mais fácil considerar as outras pessoas inúteis.

    O comportamento dele não deixa de ser hilário, mas também reflete a contradição infantil, típica de um “aborrecente” revoltado com tudo. Qualquer coisa é motivo de briga, e nada melhor do que uma boa briga para falar que o outro não presta.

    O desespero e a necessidade de afirmação do britânico é tão grande, a ponto de ter que perguntar a um brócolis: qual a sua função na vida? Também não deixa de ser um estilo diferente de sobreviver e hilário de assistir. 


    Considerações Finais
    Survive Style 5+, apesar de não ter sentido, sempre diz algo. É confuso e divertido assistir: ele te bombardeia com histórias, pessoas,  situações e reações loucas de rachar o bico. 

    Como em um sonho, o nonsense de SS 5+ é uma das formas de expressar os conflitos e a psicologia oculta dos personagens. 

    Por essa razão que considero o filme excelente, pois além das boas risadas, o filme tem uma mensagem positiva por trás de tudo. Mais ou menos como ‘siga em frente e sobreviva’ de alguma forma.
  • You might also like

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

Akahon 2010 - 2016. Tecnologia do Blogger.