• Corrente de Reviews 2013: Freedom

    Dando continuidade à corrente de reviews, o anime indicado para a Akahon foi Freedom. Ficção científica sempre foi um dos meus gêneros favoritos então curti bastante minha indicação! E adianto que é um anime bom, que vale a pena assistir. Quem me indicou foi o Mangatom.



    A corrente de reviews pode ser acompanhada nesse link.

    Freedom surgiu em 2006 para comemorar o aniversário da empresa Cup Noodles. São 7 OVAs (todos com aproximadamente 25 minutos, exceto o final que dura 45 minutos) com a arte de Katsuhiro Otomo, o autor de Akira.

    Prólogo
    Em um futuro próximo, a raça humana avança para a Lua e lá constrói uma base lunar com o objetivo de posteriormente colonizarem Marte. No entanto, a estação espacial Freeport caiu e colidiu com a Terra, provocando uma catástrofe ambiental.

    As guerras posteriores por recursos escassos avariou a civilização e transformou a Terra em um lugar desolado. Os residentes da base Lunar abandonaram o projeto de colonização de Marte e criaram a cidade eterna de Eden para garantirem a sobrevivência da raça humana.

    Um século se passou desde que a humanidade foi erradicada da Terra e os homens não se arriscam para além de Eden. E é no solo lunar que os últimos vestígios da raça humana vivem tranquilamente, pacificamente e de forma meticulosamente controlada.

    Freedom
    A história gira em torno de Takeru, um jovem aventureiro que deseja construir um triciclo para correr e superar seu adversário: Taira. No entanto as coisas desandam para o herói e ele acaba envolvido em um acidente com seu veículo, que o obriga a prestar serviço voluntário para Eden.


    O trabalho voluntário é um modo de punir os cidadãos de Eden que fogem das regras e ameaçam a segurança da cidade. Quando se tornam adultas, as pessoas recebem um bracelete e liberdade controlada pela Assembleia de Eden, que as monitora constantemente. Cada pessoa é tratada como um número, e obedecem ordens da Assembleia. Câmeras são espalhadas pela cidade e o céu é artificial, na tentativa de imitar o céu azul da Terra.

    O trabalho concedido a Takeru era fazer reparos na superfície externa da cidade. Lá ele se depara com a vista do solo lunar e um suposto meteorito que caiu ali próximo. Curioso, o jovem vai até o local da queda e encontra uma foto com a mensagem e imagem de uma bela garota. Intrigado e apaixonado, Takeru resolve descobrir o local e garota da foto.

    E é a partir daí que a trama de Freedom começa.

    Amor e Liberdade
    Em busca da bela garota, Takeru descobre que a mensagem veio da Terra e que o planeta não é mais desolado. Mas a Assembleia de Eden não gosta disso e vai atrás de Takeru e seus amigos. Com a ajuda de Alan, um velhote inteligente que sabe de coisas antigas, Takeru e seu amigo Biz partem num foguete rumo à Terra.

    Nessa aventura, Takeru descobre que a Terra é um lugar habitável, azul e cheia de vida. Diferente de Eden, as pessoas na Terra nascem livres e, apesar das dificuldades e dos recursos escassos, todos se ajudam mutuamente e são felizes.

    Mas então por que Eden escondeu isso de todos os cidadãos? Por que, ao invés de continuarem confinados na Lua, não voltam para o berço da humanidade? A resposta para essas questões são definidas no último episódio, e deixo a cargo de vocês descobrirem.



    Personagens e animação
    O character design foi concebido por Katsuhiro Otomo, o autor de Akira. Apesar de algumas semelhanças visuais, todos tem personalidades distintas e originais. A animação é um fator que chama atenção: é usada a técnica 3D para simular o 2D.

    Nos primeiros episódios estranhei o movimento da boca e a sincronização com as palavras, mas isso melhora nos outros episódios. Tirando isso, achei a arte e a técnica bem empregadas.

    Recentemente, essa técnica 3D/2D também foi usada no curta de animação Paperman, da Disney. Alguns a criticam por ser uma mera simulação e não ter as “sutilezas” da animação 2D, mas vejo um futuro promissor com o uso e desenvolvimento dessa técnica. A primeira vez que assisti Paperman não havia notado que se tratava de uma animação 3D. Talvez os japoneses passem a investir nessa técnica também. Em Freedom, ainda dá para segregar o 3D do 2D, não é algo "natural", mas acho que isso deu um “estilo” a mais para a série.



    Apreciação Crítica
    Apesar de Freedom nascer de uma campanha publicitária da Cup Noodles, é um anime de ficção científica muito bem elaborado. As premissas são simples, senão cliché: a terra devastada, pessoas controladas vivendo no espaço, rebeldia e organizações reprimidas que lutam para se libertar. O background nesse aspecto não é inovador, apesar de ser cativante.

    Mas antes de ser apenas uma história sci-fi, Freedom é um romance onde o herói é um mero humano capaz de superar qualquer coisa por amor. Takeru quebra as regras de Eden e viaja mais de 380.000 km apenas para encontrar uma garota desconhecida. Além disso, e mais importante, traz valores morais: Lua e Terra podem coexistir sem preconceitos, a humanidade é una. No fim somos todos iguais, independente de cor, idade, aparência ou de onde moramos e vivemos. Lutamos e dependemos uns dos outros para viver.

    A ambientação é descontraída, apesar do fundo "pós-apocalíptico", e alguns momentos há drama e também um pouco de comédia. Não é um futuro sombrio e pessimista, Freedom prega que, para sermos livres, devemos lutar pelo que acreditamos e com amor.

    Por fim, para seguir adiante com a corrente de reviews, indiquei Speed Grapher para o blog Alchemist Nany!. O anime é um pouco antigo, passava na Animax. Mas não indiquei por mero saudosismo (na verdade só assisti esse anime em 2012), foi uma escolha pessoal, pois gostei muito quando assisti.
  • You might also like

    4 comentários:

    1. Parece interessante. Não conhecia essa história e nem que a Cup Noodles havia feito um animê promocional. Vou assistir...

      ResponderExcluir
    2. Saudações


      Gostei da premissa contida nesta análise, amiga Larissa. O enredo parece ser instigar a curiosidade de bom grado.

      E o que me espanta, positivamente, é o fato de tal animação ter sido feita via apelo de uma marca conhecida como a Cup Noodles.

      No mais, tal obra entrou oficialmente em minha lista para futura visualização.

      Muito bom, nobre Larissa.


      Até mais!

      ResponderExcluir
    3. Simplesmente cativante!Nem queria que a Review acabasse! Aliás, Review esta que foi muito bem escrita!

      Akahon, mais um blog em meus favoritos!

      PS.: Que!!! 380.000 kms por amor? E eu com preguiça de ir visitar alguém que mora a 22...

      ResponderExcluir
    4. Hello Larissa Lívia!


      A Cup Noodles no Brasil,não traz recordações das melhores quando se meteu a se misturar com "arte".Na tv tinham um merchandising muito do escroto quando os alunos da Malhação sacavam um copão daqueles e acham água quente pelas redondezas;muito fácil de conseguir por aí.Nesse caso aqui do comercial,http://www.youtube.com/watch?v=TozuDjekZXI,é diferente,mas vou como defendeu a review da animação do autor da "melhor animação do mundo(falaram)",Akira.

      Prólogo: Mas que mer**,véi!Isso é como "mexer com forças além da compreensão".Se bem que a Lua não deve ser tão ruim assim,São Jorge e o Dragão vivem lá desde sempre.

      Freedom:
      Soando positivamente =
      Nonsense "jovem aventureiro que deseja construir um triciclo...".
      Tirânico e mais denso em "O trabalho voluntário é um modo de punir os cidadãos de Eden que fogem das regras e ameaçam a segurança da cidade.(...)que as monitora constantemente.Cada pessoa é tratada como um número,e obedecem ordens da Assembleia".
      Saudosista com "Câmeras são espalhadas pela cidade e o céu é artificial,na tentativa de imitar o céu azul da Terra."
      Romance & sci-fi em "Takeru resolve descobrir o local e garota da foto."

      Personagens e animação:
      Gosto dessa ideia imitativa de 2D pelo 3D,pois o 3D excessivamente causa desconforto,como se sabe.Já o desconforto com a sincronização,tem certeza que não é um problema do arquivo baixado?Já vi cada coisa. =/
      Também vi o Paperman,mas nesse que escolheu,a animação para e o áudio continua,veja nos principais comentários.Por ventura esse deve ser o único que vi e não travava.Mas voltando aos trilhos,notei um uso maior de computação nos gráficos;já em Freedom,o que tomou por "estilo" vou tomar por "exótico",tal como em beleza exótica.No mais,é curioso a animação japonesa não dar tantas amostras de vanguarda quanto os noticiados robôs animais e humanoides.

      Apreciação Crítica:
      Não tem a maior das originalidades,como enumerou.Mas o "apesar de ser cativante",eu atribuíria em tese a forma de preparo,ex: Uma receita com ingredientes equivalentes,porém de preparo com estilo.
      Eu levantaria também uma questão cuja "A liberdade condicionada à fuga é liberdade realmente?".Ademais,parece ser divertido e piegas até certo ponto("devemos lutar pelo que acreditamos e com amor.").

      Quanto seu repasse,Speed Grapher o assisti ainda depois de ti.O que diria dele é que tem ritmo -com o perdão do trocadilho porque a trilha sonora é outro chamariz -> 'Girls on Film',recorda?- e ele tem mais méritos imorais(aspas).
      E no post,separação bem legal de ideias e a apresentação visual,logo vi que o site se tratava de alguém ter feito o designer -em razão das medidas de cada coisa e das redes sociais nessa evidência-.Apenas espero,não ter lido spoilers tão significativos.
      "Liberdade,Liberdade!Abra as asas sobre nós". :)


      Hasta!

      ResponderExcluir

Akahon 2010 - 2016. Tecnologia do Blogger.